Visite nossas redes
Compartilhe
  BALONÊ – A festa VERY 80’s
         
 

balone - primeira festaCansadas da falta de originalidade da maioria das festas que aconteciam em Porto Alegre em 2001, Claudia Schumacher e Taís Scherer, a pedido do proprietário do Bar Ocidente, Fiapo Barth, criaram a festa Eletrochilli, onde amigos da área publicitária e jornalística eram convidados para participarem como DJs, sempre num clima informal e sem grandes preocupações.  Em uma das edições, os DJs Roger Lerina e Diego de Godoy deram uma ideia do que viria a ser a Balonê: discotecar músicas da década de 80. Os DJs em questão eram Roger Lerina e Diego de Godoy.  Assim, no dia 1 de setembro de 2001, aconteceria a primeira Balonê. No início o publico era pequeno, formado por amigos, cineastas, fotógrafos, publicitários e artistas em geral, todos devidamente caracterizados no melhor estilo ”anos 80”. Mas logo a festa começou a ganhar mais adeptos, atraindo a atenção da mídia com matérias nos jornais Zero Hora e Correio do Povo, nas emissoras de TV RBS e TV COM, e recebendo destaque nacional através da Rede Globo.
Desde sua primeira edição a Balonê acontece mensalmente no Bar Ocidente, tendo recebido para participações especiais nas picapes convidados como o músico Duca Leindecker, o cineasta Carlos Gerbase, o músico Pedro Veríssimo, o cineasta Bel Merel, o escritor Leo Felipe, o diretor Rodrigo Pesavento, as produtoras de moda Patrícia Parenza e Patrícia Pontalti, o diretor Rafael Ferretti, o DJ Dregus, o publicitário Miltinho Talaveira, o músico e produtor Fredi Endres, entre tantos outros. Em 2003, duas edições diferenciadas marcaram a história da Balonê: a comemoração de dois anos no Bar Elo Perdido, que contou com a participação como DJ do músico e jornalista Kid Vinil e do produtor musical Miranda (do programa Ídolos), e mais tarde, no mesmo ano e local, a festa de Natal, com show de Edu K e os Oitentinhas, além de vários DJs distribuídos nos 3 andares lotados por um público  animado.
A partir daí o boca-a-boca ajudou na divulgação da festa, e a afluência de público às edições regulares no Ocidente dobrou. Em 2004, já com o produtor Alex Hoff na equipe, a Balonê fechou parceria com Beto Lewin (ex-Café do Prado) e realizou a primeira Balonê no DC Navegantes, com o show de Rosana. O evento foi um sucesso inesperado, onde mais de 4.000 pessoas cantaram em coro todos os refrões das músicas da “deusa”, numa festa inesquecível. Artistas como Ritchie, Sidney Magal, Rita Cadillac, Biafra, As Frenéticas, Gretchen, Leo Jaime, Pepeu Gomes, Alex do Polegar passaram pelo palco das Balonês Especiais, sempre em edições memoráveis e comrecordes de público. No verão de 2005 a festa teve um espaço no Planeta Atlântida com Leo Jaime discotecando, e shows de Gretchen e Sidney Magal. Desde 2006, nas edições do Bar Ocidente, a Balonê oferece uma segunda opção de pista, dedicada somente aos anos 90. Atualmente a média de público em cada edição mensal é de 1.200 pessoas.
A festa também teve participações em eventos especiais, como na celebração de 25 anos da peça Bailei na Curva, comemoração do aniversário de 20 anos da Casa de Cultura Mário Quintana, Camarote Balonê no show da banda Pet Shop Boys no Gigantinho, além de pista especial nas últimas quatro edições do Planeta Atlântida, edições da festa em Punta Del Este, e realizações da festa no interior do Estado (Caxias, Ivoti, Gramado, Bento Gonçalves e Novo Hamburgo). A Balonê também teve seu espaço nas rádios FM com programas na Ipanema e na Itapema, e cada um deles permanecendo no ar por  dois anos.
E em 2011, a Balonê completa 10 anos de muita diversão, alegria e sucesso.  A festa promete  grandes comemorações por esse ano.
Viva a Balonê, a festa mais clássica de Porto Alegre!

 
     
     
     
   
     
         
     
© Copyright 1980 - 2017 Balonê, todos os direitos reservados